Quem sou eu

Minha foto
No blogue escrevo meus próprios textos (contos, crônicas, poemas, prosa poética) e também sobre os mais variados assuntos: literatura, cinema, viagens, gastronomia, amenidades, humanidades, música. Tudo que me toca. E que possa tocar os leitores.

terça-feira, 29 de junho de 2010

Geometria

Cada dia
de uma vez,
eis o mote.
Não sabemos nada
do plano,
apenas o essencial
para sobreviver.
Linhas curvas,
retas,
oblíquas,
quadrados,
retângulos,
círculos.
Por isso
tantas surpresas.
O inesperado
traz o presente
mais saboroso.
O corpo endurecido
se abre.
Como um girassol,
se rende
à luz solar.

Eu não sabia,
mas um dia
as paralelas
se tocariam
no infinito.

sexta-feira, 25 de junho de 2010

Flanando

Onde mora a semente?
Onde surgem os dias?

O albatroz desce como um raio
e desfruta da condição dos mortais.
Como em Baudelaire,
mancamos cada dia um pouco,
espalhando fome
e sofrimento
nesse andar duro e claudicante.

Oriente

Do outro lado do mundo,
o sol nasce e depois morre,
carregado de ideogramas
e origamis.
Papéis multicoloridos
batem asas:
pássaros, borboletas,
flores.
Quero me afogar neles.

Lá, onde tudo de melhor começou:

a dádiva de Ísis
é filha do sol nascente.

Naquele dia frio,
nevava lá fora;
uns sobre os outros,
quimonos
tentavam aquecer.
Mas as moléculas do amor
vibravam
seus spins, nêutrons
e elétrons,
arquitetando
a revolução.
Um microinstante
determinou o destino;
seu pai me olhou diferente --
o Universo me escolhera
para ser guardiã
de mais uma estrela.

Então eu soube:

jamais seria a mesma.

quinta-feira, 17 de junho de 2010

Todo sentimento

Pintura

Eu sei que se tocasse
com a mão aquele canto do quadro
onde um amarelo arde
me queimaria nele
ou teria manchado para sempre de delírio
a ponta dos dedos

(Ferreira Gullar, in Toda poesia.)

segunda-feira, 14 de junho de 2010

Tempo da delicadeza, by e.e. cummings

"here is the deepest secret nobody knows
(here is the root of the root and the bud of the bud
and the sky of the sky of a tree called life (...)"

A delicadeza da poesia concreta de e.e. cummings.

i carry your heart with me

i carry your heart with me(i carry it in
my heart)i am never without it(anywhere
i go you go,my dear; and whatever is done
by only me is your doing,my darling)
i fear
no fate(for you are my fate,my sweet)i want
no world(for beautiful you are my world,my true)
and it's you are whatever a moon has always meant
and whatever a sun will always sing is you

here is the deepest secret nobody knows
(here is the root of the root and the bud of the bud
and the sky of the sky of a tree called life;which grows
higher than the soul can hope or mind can hide)
and this is the wonder that's keeping the stars apart

i carry your heart(i carry it in my heart)

quarta-feira, 9 de junho de 2010

Sempre Drummond

Amor e seu tempo

Amor é privilégio de maduros
estendidos na mais estreita cama,
que se torna a mais larga e mais relvosa,
roçando, em cada poro, o céu do corpo.

É isto, amor: o ganho não previsto,
o prêmio subterrâneo e coruscante,
leitura de relâmpago cifrado,
que, decifrado, nada mais existe

valendo a pena e o preço do terrestre,
salvo o minuto de ouro no relógio
minúsculo, vibrando no crepúsculo.

Amor é o que se aprende no limite,
depois de se arquivar toda a ciência
herdada, ouvida. Amor começa tarde.



Carlos Drummond de Andrade

segunda-feira, 7 de junho de 2010

Futuros amantes - Chico Buarque

http://www.youtube.com/watch?v=LOwQLarDhvI

Stardust - Louis Armstrong

http://www.youtube.com/watch?v=r94-7nJt-WM&feature=related

sexta-feira, 4 de junho de 2010

quinta-feira, 3 de junho de 2010

Dia de outono,
sol frágil e delicado faz o degelo.

Aquecido,
o coração quer mais.
E há de ter...