Quem sou eu

Minha foto
No blogue escrevo meus próprios textos (contos, crônicas, poemas, prosa poética) e também sobre os mais variados assuntos: literatura, cinema, viagens, gastronomia, amenidades, humanidades, música. Tudo que me toca. E que possa tocar os leitores.

sábado, 20 de outubro de 2012

Sem explicação

Um sinal belisca
o miolo da intuição
como em outras vezes.
O canto do galo.
O pio da coruja.
O farfalhar de penas.
Só o caboclo sabe do que estou falando.
A castanheira olha lá de cima,
do alto de sua beleza diz:
você da cidade não sabe de nada.
A natureza trará um presente.
A benzedeira percorre com arruda molhada
nosso destino.
A intuição faz plimplim
e avisa:
o desejo
chega amanhã,
às 16h55.

5 comentários:

  1. amanhã teremos horário de verão .....
    muitos verão
    outros não,
    mas o desejo chega, não importa o amanhã.


    sua prima, que te adora,bem como a isadora...bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah... agora sim! Sei quem é.
      Ainda bem que seu desejo está bem aí, do ladinho... ;-)))

      Excluir
  2. Respostas
    1. O desejo chegou sábado, 3 de novembro, às 18h32.

      Excluir